Apresentação

“Os livros conversam entre si.”
Um livro conversa com outros livros, que conversam com a pintura, a escultura,  o teatro, a ópera, a dança, a música, a fotografia, o cinema. Um infinito cabedal de conhecimentos nos foi legado desde os mais antigos tempos até os dias de hoje. Da escrita hieroglífica dos egípcios e da escrita cuneiforme dos sumérios, séculos se passaram antes de se chegar aos alfabetos grego e latino, nos idiomas que trouxeram  até nós a cultura Greco-romana, de onde provem a nossa. Na Idade Média, preciosos manuscritos foram copiados, um por um, no silêncio dos monastérios, e depois devolvidos à sua origem, precioso tesouro. Então chegou Gutemberg e com ele a imprensa: a rápida multiplicação dos livros de papel, até chegar à imprensa pós-moderna na infinitude do livro digital. Como no salto quântico, não somos capazes de perceber que tudo o que somos hoje resulta da magnífica herança da linguagem escrita.
Leia livros. Aproprie-se da riqueza que nos é legada pelo saber do mais remoto passado. Aproprie-se da riqueza do momento presente, que nos vem de todas as partes de todo o mundo. Leia livros. Livros de papel, que você encontra nas livrarias, bibliotecas, nas escolas, em sua casa ou entre os seus amigos.
Milhares de livros estão “armazenados na nuvem”, os quais você pode baixar no seu notebook, e-reader, ou em outra plataforma de sua preferência. Carregue consigo uma biblioteca em constante expansão, acumulada em um leve aparelhinho  que cabe no seu bolso. Leia e compartilhe. Provoque uma expansão no seu interior e no mundo que o cerca. Apodere-se do saber do passado e do presente, seja dono de seu futuro.
Leia livros.


Maura MacielEu sou Maura Maciel,  professora de língua e literatura portuguesa, autora de alguns livros. Sobretudo leitora. Além da leitura, gosto muito de cinema, teatro, balé, ópera, concerto, shows… Adoro estar na platéia, na expectativa de alguma magia que vai acontecer, logo ali, no palco. Mas nem sempre é possível ser apenas platéia. Para ver arquitetura, escultura, pintura, fotografias, é preciso caminhar pelas ruas; ir até os museus, galerias, salas de exposições. Se for um esforço, é plenamente compensado. Não posso imaginar como seria a vida neste planeta se não existisse a Arte. 

Livros publicados:

Beija-flor no arco-íris (Romance. Edição esgotada)
Blackout (Contos-romance)
Pássaro Submerso (Romance)

O monstro da floresta (Literatura infantil) 
A canção do verdureiro (Literatura infantil)