Dante e a ‘terza rima’

0

Construir a A DIVINA COMÉDIA exigiu um esforço arquitetônico equivalente à construção de uma catedral. Para erigir tão magnífica obra, o poeta-arquiteto necessitava de um material único e precioso, diferente de todos os outros. Então inventou a ‘terza rima’. pagina da Divina ComédiaOs tercetos, estrofes com três versos, já eram conhecidos. O que Dante criou nos tercetos foi um tipo de rima complexa e sofisticada, que o tempo todo dá uma movimentação ao poema, como se ele evolucionasse em espiral. Cada estrofe contém no centro uma rima que se repete no 1º.e 3º. versos da estrofe seguinte, o qual conterá no centro uma rima diferente que se repetirá no 1º. e 3º. versos da estrofe seguinte, o qual… Isto se seguirá até o fim do poema, mantendo o processo, mas mudando as rimas. Podemos esquematizar assim: ABA BCB CDC DED EFE FGF…
É difícil compreender sem o exemplo concreto, mas vale a pena compreender, porque o efeito sonoro é muito belo. Por isso coloco abaixo as primeiras estrofes da obra traduzidas em verso por José Pedro Xavier Pinheiro (1), que dedicou anos de sua vida a esse trabalho de tradução. Ele conseguiu manter a terza rima, logicamente com outras palavras que não as do italiano, mas com a mesma forma estética. Pelo esquema abaixo, fica fácil entender o que é a terza rima. Basta observar as cores: a estrofe do meio do terceto vai se encandear com a 1a. e a 3a. do terceto seguinte. E isso vai se repetindo e sempre mudando, como se um terceto enrodilhasse no outro, evolucionando numa espiral para baixo (Inferno) ou para cima ( Purgatório e Paraíso). 

1 Da nossa vida, em meio da jornadaA
2 Achei-me numa selva tenebrosa, B
3 Tendo perdido a verdadeira estrada A

4 Dizer qual era é coisa tão penosa B
5 Desta brava espessura a asperidade C
6 Que a memória a relembrar inda cuidosa. B

7 Na morte há pouco mais de acerbidade; C
8 Mas para o bem narrar lá deparado D
9 De outras coisas que vi, direi verdade. C

10 Contar não posso como tinha entrado; D
11 Tanto o sono o sentido me tomara, E
12 Quanto hei o caminho abandonado. D

13 Depois que a uma coluna me cercara, E
14 Onde ia o vale escuro terminando, F
15 Que pavor tão profundo me causara. E

16 Ao alto olhei, e já, de luz banhando, F
17 Vi-lhe estar às espaldas o planeta , G
18 Que, certo, em toda parte vai guiando. F

E assim seguem as rimas dos 14.230 versos que constituem o poema, sempre variando a palavra-chave da rima que se repetirá na próxima estrofe, sem deixar desfazer-se o encadeamento. “Ao fazer com que cada terceto antecipe o som que irá ecoar duas vezes no terceto seguinte, a terza rima dá uma impressão de movimento ao poema. É como se ele iniciasse um processo que não poderia mais parar.” (4)
NOTAS:
1. José Pedro Xavier Pinheiro (1822-1882) , escritor e tradutor baiano. A tradução completa de A DIVINA COMÉDIA de sua autoria está disponível gratuitamente no endereço abaixo. Vale a pena baixar e ler. Cada Canto é introduzido por um breve resumo do que nele vai ser narrado  e traz, no final, notas explicativas sobre as personagens reais ou mitológicas que aparecem no texto. http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/divinacomedia.html 
2. Temos que considerar que essa tradução foi feita no século XIX, com o registro da escrita dessa época, por isso algumas palavras nos soam um tanto estranhas. A inversão de frases, que às vezes é ainda usada em obras poéticas por uma questão de rimas. A ordem direta da primeira estrofe, por exemplo, seria: Em meio da jornada de nossa vida,

 3. No verso 17, Vi-lhe estar às espaldas o planeta (às espaldas: às costas). O planeta. Este planeta, para Dante, era o Sol. Como todos de sua época, Dante possuía uma visão ptolomaica do mundo, ou seja: a Terra é o centro do universo e o Sol e os outros planetas giram em torno dela.

4. Helder Rocha é autor de uma adaptação em prosa de A DIVINA COMÉDIA. Ele apresenta em seu site, http://www.stelle.com.br , valiosos comentários explicativos de vários aspectos da obra de Dante, incluindo Quem foi Quem, tanto as personagens históricas quanto as figuras da mitologia grega e romana.

Share.

About Author

Comments are closed.